29 de nov de 2011

ÚLTIMAS DO BLOG

CIDADANIA


A Câmara Municipal de Vereadores de Poço Branco estará realizando, no próximo dia 2 de dezembro, a partir das 8h da manhã, a III Ação da Cidadania. A ação acontecerá na sede do município, depois das edições dos Baixos de São Miguel (em 2009) e de Contador (em 2010). Para o Presidente da Casa Legislativa, vereador Percivaldo Junior, este é um momento bastante aguardado pela comunidade, pois já se tornou uma das poucas oportunidades da população poçobranquense ter acesso a serviços básicos que nem sempre estão à disposição.

A III Ação de Cidadania oferecerá os seguintes serviços:
  • Emissão de Carteira de Trabalho
  • Emissão de CPF
  • Emissão de 1ª Via de Reservista
  • Fotografia 3x4 - Carteira de Trabalho/Reservista
  • Corte de Cabelo e Manicure
  • Palestras Educativas sobre Hiperdia, Hepatites Virais, Saúde da Mulher, Abuso de Álcool, Drogas e Amor Exigente
  • Aferição de Pressão Arterial e HTG
  • Vacinação DT/Hepatite B
  • Orientações sobre Higienização de Alimentos (Hipoclorito)
  • Distribuição de preservativo e outros
  • Curativos simples
  • Aplicação de flúor e orientações sobre saúde bucal
  • Atendimento e orientações jurídicas
  • Corrida de pedestres, ciclismo, jegue, cabo de guerra,  torneio de futebol de salão (Ginásio), torneio de vôleibol (Praça Coração de Jesus)
  • Divulgação dos Programas Sociais - Secretaria Municipal de Assistência Social
  • Atendimento Social e Psicológico (Triagem)
É necessário, para a emissão de documentos, a apresentação dos originais da Certidão de Nascimento ou RG, além de comprovante de residência. O vereador Percivaldo informa ainda que haverá limite de atendimentos para a emissão de documentos. Por esta razão é importante que a população chegue cedo às dependências da Câmara Municipal.

CAMPEONATO MUNICIPAL

Fluminense da Melancia tenta classificação no Grupo "D" (foto do Blog de Cravolândia)
Terminou no final de semana passado a 1ª fase dos grupos “A” e “B” do Campeonato Municipal de Futebol de Poço Branco (2011). No próximo sábado (03) e domingo (04), acontecerá a rodada final dos grupos “C” e “D” que definirá os cruzamentos para o início da fase de “mata-mata”, entre os dias 10 e 11/12. A classificação dos grupos “A” e “B”, categoria titular, foi a seguinte:

Grupo A
1º lugar – Sanelândia – 12 pontos
2º lugar – Vitória – 11 pontos
3º lugar – Botafogo – 09 pontos
4º lugar – Ponte Preta – 06 pontos

Grupo B
1º lugar – Flamengo – 09 pontos
2º lugar – Bad Boy – 09 pontos
3º lugar – Alecrim – 06 pontos
4º lugar – Santo Amaro – 04 pontos

RESULTADOS DA 9ª RODADA

CATEGORIA JUVENIL
SÃO PAULO 0 X 2 BOTAFOGO
PONTE PRETA 1 X 0 VITÓRIA
SANELÂNDIA 3 X 0 SPORT
SANTO AMARO 1 X 0 BAD BOY
INTERNACIONAL 0 X 0 ALECRIM

CATEGORIA TITULAR
SÃO PAULO 0 X 1 BOTAFOGO
PONTE PRETA 0 X 1 VITÓRIA
SANELÂNDIA W X O SPORT
SANTO AMARO 0 X 1 BAD BOY
INTERNACIONAL 1 X 3 ALECRIM

Para mais informações do Campeonato clique aqui.

26 de nov de 2011

NO TÚNEL DO TEMPO

HÁ 25 ANOS


No próximo dia 30/11, completarão 25 anos que o município de Poço Branco (e toda região) foi sacudido por uma sequência de abalos sísmicos – sendo o maior com intensidade de 5.3 Graus (Escala Richter). Chovia na ocasião quando, por volta das 5h19min, vários abalos “apavoraram” toda a população ao rachar paredes, derrubar telhas, objetos domésticos e até algumas casas (foto acima). Àquela altura, grande parte da população não dormia dentro de casa e sim em barracas improvisadas nos quintais. Os abalos sísmicos não trouxeram apenas consequências emocionais para os moradores. Eles também deixaram impactos negativos sobre a economia e o modo de vida dos moradores da Região do Mato Grande.


Em João Câmara, o marco principal dos abalos foi a rachadura deixada na torre da Igreja Matriz (foto acima). Nos povoados de Samambaia e Baixos de São Miguel, formou-se o que os técnicos chamavam de "epicentros do fenômeno" e isso motivou a visita do então Presidente da República, José Sarney, aos municípios da região (foto abaixo).


Desde o ocorrido, as atividades sismológicas diminuíram gradativamente - a ponto de se imaginar sua cessação em definitivo. Entretanto, como é fato, em diversas oportunidades a região foi sacudida por abalos sísmicos de menor intensidade, mas que não chegaram a modificar o cotidiano das populações - como ocorreu em 1986. Há 25 anos...

23 de nov de 2011

DESTAQUES DO BLOG

OPINIÃO DO LEITOR

Pra quem não sabe, estamos à beira de um dos maiores, se não o maior crime ambiental já cometido no Brasil: a construção da Usina Hidrelétrica de Belo Monte. Belo Monte é um projeto de construção de uma usina hidrelétrica previsto para ser implementado em um trecho de 100 quilômetros no Rio Xingu, no estado brasileiro do Pará. Sua potência instalada será de 11.233 MW, o que fará dela a maior usina hidrelétrica inteiramente brasileira. Seu custo é estimado hoje em R$ 19 bilhões. A energia assegurada pela usina terá a capacidade de abastecimento de uma região de 26 milhões de habitantes, com perfil de consumo elevado como a Região Metropolitana de São Paulo.

Agora devemos saber que toda boa e cara solução tem efeitos colaterais ainda maiores. Primeiro deve-se ficar bem claro que a hidrelétrica irá produzir pouco mais do que 1/3 da sua potência total, visto que em boa parte do ano o rio xingu não atinge uma capacidade suficientemente capaz de fornecer a água necessária ao abastecimento da hidrelétrica. Segundo que Belo Monte ficará a uma distância média de 5000km dos centros consumidores, o que acarretará em grandes perdas de energia do decorrer do processo. Terceiro que a área que será abusivamente alagada detêm uma incrível biodiversidade. No caso dos animais, o EIA (estudo de impacto ambiental) aponta para 174 espécies de peixes, 387 espécies de répteis, 440 espécies de aves e 259 espécies de mamíferos, algumas espécies endêmicas (aquelas que só ocorrem na região), e outras ameaçadas de extinção.

Somente o Rio Xingu apresenta quantitativamente quatro vezes mais espécies de peixes que as encontradas em toda a Europa. Isso seria destruído pelo fato de que mais de 100 km do rio seriam afetados pelo que se chama de trecho de vazão reduzida. O quarto ponto a se relatar é que o projeto de criação de Belo Monte tem desconsiderado o fato de que o rio Xingu é o rio “mais indígena” dos rios brasileiros. Cerca de 13 mil índios e 24 grupos étnicos vivem ao longo de sua bacia e dependem basicamente do rio para sobreviver. E, sem piedade alguma, toda a riqueza cultural destes índios será destruída por um mero sonho capitalista.

Bem, esses são alguns dos pontos que se devem levar em consideração quando este assunto for comentado. Isso serve pra nos orientar quanto ao fato de que o país é totalmente capaz de encontrar em outros métodos a energia necessária para suprir as exigências das nossas cidades extremamente capitalistas e sem noção do que significa VIDA. Somente com o bagaço da cana de açúcar que é descartado no Brasil, daria para produzir 3 vezes mais do que o que será produzido em Belo Monte. E o melhor, isso seria feito com o método da biomassa, que não iria interferir na vida de milhares de pessoas e animais.

Na verdade existem vários outros pontos políticos, sociais e ambientais que poderiam ser citados para que todos entendessem a gravidade dessa situação. Mas isso não vem ao caso, no momento. Eu, como brasileira, me sinto na obrigação de convidar todos os leitores do blog a participarem do “Projeto Gota D’água” que visa obter a assinatura do maior número de pessoas que estejam contra este ato abusivo. Você pode assinar entrando neste site (www.movimentogotadagua.com.br) e clicando no link “assine aqui” no cantinho superior direito da tela. O projeto tem uma página no Facebook e vários vídeos postados no Youtube. Lá você fica sabendo tudo o que está acontecendo e todas as pessoas que estão apoiando o movimento.

Se muitas vezes você se pergunta o que pode fazer para que o seu país seja um país digno de honra e respeito, faça o seguinte: comece por você. Mostre a todos que você também é capaz de pensar e demonstrar atitude e inteligência.

Poliana Dantas – Estudante

PROGRAMA DE RÁDIO


POÇO BRANCO EM DESTAQUE
Todos os sábados das 16 às 17h

18 de nov de 2011

ÚLTIMAS DO BLOG

AULA DE CAMPO


COMUNIDADE QUILOMBOLA ACAUÃ (POÇO BRANCO/RN)
GEOGRAFIA AGRÁRIA E ASTRONOMIA OBSERVACIONAL

PROFESSORES RESPONSÁVEIS (IFRN-NATAL):
ANTÔNIO ARAÚJO SOBRINHO
ERINEIDE DA COSTA E SILVA
MARIA LUÍZA DE MEDEIROS GALVÃO

PROGRAMAÇÃO

DIA 25/11/2011
13H - SAÍDA: NATAL – CAMPUS CENTRAL DO IFRN
15H – CÂMARA MUNICIPAL - “CONVERSA SOBRE POÇO BRANCO” – PROFESSORES JOSÉ CASSIMIRO FELIPE E MARIA LUÍZA DE MEDEIROS GALVÃO E ACADÊMICA DE GEOGRAFIA TALITA MARINHO CÂMARA (CERIMONIALISTA)
16H30 – LANCHE
17H ÀS 21H – VIVÊNCIAS NA COMUNIDADE QUILOMBOLA ACAUÃ
17H – ATIVIDADES DE PESQUISA
17H ÀS 18H30 - OFICINAS DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL
18H ÀS 21H – JORNADA ASTRONÔMICA - PROF. ANTONIO ARAÚJO SOBRINHO
18H30 ÀS 21H - ASSOCIAÇÃO DE MORADORES DO QUILOMBO DE ACAUÃ – AMQA
21H30 – JANTAR/PERNOITE – POUSADA E RESTAURANTE POÇO BRANCO

DIA 26/11/2011
7H ÀS 8H – CAMINHADA (LEITURA DE PAISAGEM) – BARRAGEM ENG. JOSÉ BATISTA DO REGO PEREIRA EM POÇO BRANCO/RN
8H ÀS 9H – CAFÉ DA MANHÃ
9H – SAÍDA DE POÇO BRANCO/RN COM DESTINO AO ASSENTAMENTO ROSÁRIO – AGROVILA CANUDOS – EM CEARÁ MIRIM/RN
11H30 – RETORNO: CEARÁ-MIRIM/RN A NATAL/RN

PADROEIRA DE TAIPU 2011

PROGRAMAÇÃO

17/11 – Quinta–feira

18h30min: Abertura – Carreata saindo da Igreja Sagrado Coração de Jesus (Poço Branco) em direção à Matriz de Taipu
19h30min: Bênção do Santíssimo Sacramento
Presidente: Pe. Francisco de Assis (Taipu/Poço Branco) e o Diác. José Belizário

18/11 – Sexta–feira

Tema – “Maria: Mãe de Deus no mistério de Cristo e da igreja”
04h00min: Caminhada Penitencial
12h00min: Oficio de Nossa Senhora
19h30min: Novena/Missa
Presidente da Celebração: Pe. Edvan Araújo de Lucena (João Câmara); Pe. Francisco de Assis Inácio (Taipu/Poço Branco) e o Diác. José Belizário

19/11 – Sábado

Tema: “Maria: Modelo de fé, na esperança e na caridade”
04h00min: Caminhada Penitencial
12h00min: Ofício de Nossa Senhora
19h30min: Missa
Celebrante: Pe. Rogério Ferreira Barros (Pedro Avelino)

20/11 – Domingo

Tema: Uma vida pautada pelo serviço e pela solidariedade
04h00min: Caminhada Penitencial
12h00min: Ofício de Nossa Senhora
19h30min: Missa
Celebrante: Pe. Francisco de Assis Inácio (Taipu/Poço Branco)

21/11 - Segunda-feira

Tema: Maria: Uma vida dedicada ao amor
04h00min: Caminhada Penitencial
12h00min: Ofício de Nossa Senhora
19h30min: Missa
Celebrante: Pe. Francisco de Assis Inácio (Taipu/Poço Branco) e o Diác. José Belizário

22/11 – Terça-feira

Tema: “Maria: Educadora da fé”
04h00min: Caminhada Penitencial
12h00min: Ofício de Nossa Senhora
19h30min: Novena/Missa
Celebrante: Pe. Claudio Régio da Silva (Natal) e o Diác. José Belizário

23/11 – Quarta-feira

Tema: “Maria: A primeira a ouvir e a viver a palavra”
04h00min: Caminhada Penitencial
12h00min: Ofício de Nossa Senhora
19h30min: Novena/Missa
Celebrante: Pe. Jonerikson Gomes da Silva (Serra Caiada) e o Diác. José Belizário

24/11 – Quinta-feira

Tema: “Maria: Discípula e missionária do seu Filho”
04h00min: Caminhada Penitencial
12h00min: Ofício de Nossa Senhora
19h30min: Novena/Missa
Celebrante: Pe. José Perreira da Silva Neto (Santa Cruz) e o Diác. José Belizário

25/11 – Sexta-feira

Tema: “Maria: Mãe de Deus e Mãe dos cristãos”
04h00min: Caminhada Penitencial
12h00min: Ofício de Nossa Senhora
19h30min: Novena/Missa
Celebrante: Pe. João Maria dos Anjos Sobrinho (Natal) e o Diác. José Belizário

26/11 – Sábado

Tema: “Maria: Fazei-nos misericordiosos do jeito de Jesus”
04h00min: Caminhada Penitencial
12h00min: Ofício de Nossa Senhora
19h30min: Novena/Missa
Celebrante: Pe. José Freitas Campos (Natal) e o Diác. José Belizário
21h00min: Barraca e Leilão animados pela Banda “DOM CARDOSO E SEUS METAIS”

27/11 – Domingo

Dia da Festa da Padroeira
10h00min: Missa Solene
12h00min: Ofício de Nossa Senhora e descida da imagem
16h30min: Procissão
17h00min: Celebração da Santa Missa e Encerramento da Festa
Celebrante: Pe. Francisco de Assis Inácio (Taipu/Poço Branco)

13 de nov de 2011

ÚLTIMAS DO BLOG

A CAIXA D’ÁGUA

Inauguração da Barragem de Poço Branco
Depois que o município de Poço Branco foi emancipado (jul/63) e após a inauguração da barragem (dez/69), a nova cidade precisava se estruturar para receber seus novos moradores – maioria advinda de Poço Branco Velho. Uma das primeiras providências seria disponibilizar água potável para a população, tarefa iniciada pela CAERN com a construção do Sistema de Abastecimento de Poço Branco no início dos anos 70.

A Casinha foi construída pela CAERN
O sistema era composto por duas estações elevatórias: o baixo recalque (mini barragem conhecida como Casinha), o alto recalque (estação de tratamento e distribuição) e a Caixa d’água da CAERN (reservatório). Um dos pontos negativos do projeto era o elevado desnível topográfico entre a Casinha e a Caixa: superior a 80 metros. Para os padrões de engenharia da época, o sistema exigia elevados custos com manutenção e consumo elétrico dos potentes motores utilizados.


A velha Caixa (ao centro da foto), construída em forma de cálice para brindar a população com o líquido precioso, armazenava até 150 mil litros e foi, por cerca de dez anos, a principal fonte de abastecimento da sede do município. Com o passar do tempo, o número de consumidores foi crescendo e o sistema começou a dar sinais de ineficiência. Para o professor José Cassimiro, responsável pelas informações desta matéria, os estudos preliminares do projeto de implantação do Sistema de Abastecimento de Poço Branco não foram completos e logo mostraram falhas em sua execução.

Foi dito que a água da barragem era propícia para o consumo humano, caso ela fosse corretamente tratada e distribuída. O que não disseram foi que conforme o nível da barragem baixava, a sua qualidade também diminuiria”, destaca José Cassimiro (ex-funcionário da CAERN). Mesmo com a existência da Caixa, nos períodos de seca a distribuição de água não supria todas as necessidades dos consumidores e muitos apelavam para o uso de água dos cacimbões, carros-pipa, cisternas, cacimbas, pequenos açudes e lagoas.

No início dos anos 80, os municípios de Poço Branco, Taipu, João Câmara e Bento Fernandes receberam a chegada do Sistema Integrado de Pureza e a Caixa d’água da CAERN foi totalmente desativada em 1983. Mesmo fazendo parte do paisagismo da cidade, a Caixa continua sem qualquer serventia (nem mesmo visual) para o município que abasteceu por tanto tempo e que ajudou a desenvolver.

NOTA: Talvez já fosse o tempo de utilizar a Caixa de alguma forma, ressuscitando idéias do passado - como a de instalar um letreiro luminoso ou algum símbolo do município sobre a estrutura da Caixa. A intenção poderia ser ininterrupta ou apenas por ocasião das festas natalinas, de modo que brindasse os visitantes e quem passasse pela BR-406 (especialmente à noite). Quem sabe esta não possa ser uma iniciativa da própria CAERN. Por que não?

ACIDENTE

Um dos fatos marcantes da história de Poço Branco, sem dúvidas, foi uma tragédia. Em 18/11/1979, um grupo de fiéis que voltavam das Santas Missões de Frei Damião, em Ceará Mirim/RN, foi vitimado com o capotamento do caminhão que os trazia de volta a Poço Branco. A tragédia marcou para sempre as vidas de dezenas de poçobranquenses envolvidos no acidente, sejam mortos ou feridos; enquanto que a comoção popular e a sensação de injustiça abalaram o cotidiano das pessoas do lugar. Há 32 anos...

12 de nov de 2011

RESULTADOS

ENQUETES DO BLOG

Dentro de sua missão de prestar serviços à comunidade onde está inserido, e como já se tornou uma de suas marcas, o Blog de Poço Branco encerrou mais uma de suas enquetes. Desta vez o Blog apurou o retrato da atual situação pré-eleitoral, no vizinho município de João Câmara, acatando o pedido de um leitor daquela cidade. Nos últimos trinta dias, a enquete esteve à disposição dos leitores camarenses, tanto daqueles que moram no município, quanto dos que estão espalhados pelo mundo. Neste atual momento o resultado apurado foi o seguinte:

ALDO TORQUATO => 12%
ARIOSVALDO TARGINO => 23%
EMANUEL FERREIRA => 8%
GORETE LEITE => 24%
PEDRO FRANÇA => 11%
PROFESSOR DECA => 3%
ROBSON RAFAEL => 4%
TICO MELO => 5%
OUTRO(A)/NENHUM(A) => 10%

Total: 192 votos

O Blog utilizou o site “viaki.com” para aferir os dados estatísticos acima - que só permitiam 01 voto por dia para cada computador (IP). Os resultados deste tipo de enquete representam, exclusivamente, a opinião dos leitores do Blog que se dispuseram a tal. Não é intenção desse espaço tornar qualquer uma de suas enquetes “a opinião oficial de uma população” - seja ela a de João Câmara, Taipu ou qualquer outro município.

O Blog esclarece ainda que este espaço amostral é legítimo, uma vez que o leitor pode acompanhar diariamente a evolução dos números da enquete – o que não é possível nas pesquisas de opinião tradicionais. Ademais, todo e qualquer resultado das enquetes deste Blog, envolvendo o tema “política”, não deverão ser encarados como uma medição estatística segura e que vise futuras pretensões eleitorais. Não é esta a intenção deste espaço.

8 de nov de 2011

FUTEBOL LOCAL

CAMPEONATO MUNICIPAL


O Sanelândia EC (foto) vem despontando como um dos favoritos ao título do Campeonato Municipal de Futebol 2011. O clube de futebol está há 16 anos sem conquistar um título de expressão municipal. O título de 2011 é uma das metas da atual direção do clube, que tem à frente o jovem presidente Wong Lee.

Foto: Blog de Cravolândia
O Chelsea do Contador (foto) é a mais nova agremiação do distrito e nasceu de dissidências internas nos rivais Flamengo, Botafogo e Palmeiras. Em sua primeira participação em uma competição oficial, a equipe azul do Contador tem como objetivo conseguir a classificação à segunda fase do certame municipal. Já as equipes do Flamengo e Botafogo, acostumadas a competições e a títulos, querem alçar vôos bem mais altos.


O Corinthians da Pouza (foto) manteve a tradição de formar equipes fortes e vem liderando com folga a chave C. Já o Grêmio de Samambaia lidera a chave D e também desponta como favorito ao título municipal. Confira mais informações do campeonato clicando aqui.

6 de nov de 2011

SÉRIE DE ENTREVISTAS

O HOTEL DE POÇO BRANCO

Por Neci Gomes de Souza Oliveira (Neci Bahia)

Para a poço-branquense Neci Bahia (64), o Hotel de Poço Branco foi um importante marco na transformação do povoado de Poço Branco em município emancipado. Ela garante que essa transformação não foi de forma política, mas sim como porta de entrada para muitas pessoas conhecerem o novo município e sua, então badalada, barragem. Dona Neci nos revela que o Hotel foi uma das construções mais bonitas entre as que a construtora da barragem (a Firma) deixou. Para ela, “o Hotel foi muito mais do que apenas um local para hospedar turistas, altos funcionários da construtora e autoridades que visitavam Poço Branco. O Hotel marcou uma geração de pessoas, era o ponto de encontro da moçada jovem e deixou marcas até nos costumes do nosso povo - que, até aquela época, tinha apenas hábitos rurais”.

Dona Neci revela três momentos principais vividos no Hotel. Primeiro foram as grandes festas e desfiles, organizados pelos casais Bueno & Marisa e Zé de Freitas & Rosinha Freitas (administradores do Hotel em épocas distintas). O segundo importante momento de Dona Neci foram os encontros de jovens realizados no Hotel. Ela conta que tais encontros movimentavam toda a comunidade de Poço Branco e das cidades vizinhas e era um costume dos jovens da época. O terceiro e principal momento vivido por Dona Neci foi a sua lua de mel ao lado de seu esposo, Canindé Fernandes. “Ficamos no Hotel e fomos bem recebidos. Naquele tempo era comum outros casais, inclusive de outras cidades, passarem sua noite de núpcias no Hotel de Poço Branco. Ainda hoje guardo fotos daquela época”.

Na opinião de Dona Neci, o dia dos namorados e os desfiles de rainha eram as melhores festas realizadas no Hotel, naquela época. Ela relembra as festas animadas pelo Grupo Show Terríves (Natal), Os Impossíveis (Natal), Os Zíngaros (São Paulo do Potengi) e pela Banda Verdes Canaviais (Ceará Mirim). “Era um tempo de festas sem violência, com pouca bebida e muita animação. Não existiam drogas que a gente soubesse e as festas eram muito mais uma celebração entre amigos”, confessa Dona Neci.

No entendimento da nossa entrevistada, não pode ter havido apenas um motivo principal para a desativação do Hotel. Entre outros, o final das obras da barragem (quando o DNOCS deixou alguns prédios construídos sobre a responsabilidade única da prefeitura) foi o que mais colaborou com a decadência e fechamento do Hotel. A pouca estrutura financeira da população e a falta de investimentos públicos também colaboraram para que o Hotel tivesse desaparecido de uma vez por todas. “Infelizmente nossa cidade não lembra mais do Hotel e não achou um lugar parecido para reunir as famílias em completa tranquilidade. Os jovens da nossa cidade já tiveram um dia uma opção com essa qualidade”, lamenta Dona Neci.

Para concluir sua conversa com o Blog, Dona Neci afirmou: “Naquela época, não era fácil ir a uma festa num município aqui do lado. Primeiro porque os nossos pais não permitiam e também porque não existia transporte fácil como hoje. Naquele tempo, as opções para os jovens ficavam entre o Hotel, o Clube de Jovens e as festas e eventos realizados na antiga quadra de esportes (antigo local da Paixão de Cristo)”.

O HOTEL DE POÇO BRANCO

Por José Cassimiro Felipe

O paraibano de nascimento, o professor José Cassimiro Felipe (54), adotou Poço Branco aos seis anos de idade – época em que deu suas primeiras “carreiras” pelas largas ruas da recém-emancipada cidade. Cassimiro afirmou ao Blog que o Hotel teve dois principais momentos em sua trajetória. O primeiro foi o de abrigar a chamada “elite da construção da barragem” (formada por engenheiros, construtores e demais prestadores de serviço) durante os mais de dez anos da construção da Barragem de Poço Branco. O segundo momento teve um significado maior para o município, segundo o professor Cassimiro, pois foi quando a população de Poço Branco pode ter mais acesso ao local.

Lembro, com muita saudade, da pista de dança ao ar livre, com luzes coloridas no palco, que existia no Hotel. Para mim, algo inédito até então”, comenta nosso entrevistado. O professor Cassimiro também relembra a influência que o Hotel deixou no aspecto artístico cultural para o município de Poço Branco. Ele cita a obra “Rapto da Princesa”, um quadro deixado, até os dias atuais, no saguão principal da edificação. “Lamentavelmente esta obra, assim como o Hotel e outras partes da nossa história, foi esquecida por quase todos nós. Só não me esqueci dos bailes, dos flertes (preliminares dos namoros), dos bate-papos e também dos roubos dos cocos verdes existentes na lateral do Hotel”.

Cassimiro descreveu a escolha das misses e os desfiles como sendo as festas mais marcantes entre as que foram realizadas no Hotel. “Existiram outras, mas as que foram organizadas pela então Primeira Dama do município, Dona Djanira de Faria, e pelo então prefeito de Poço Branco, Dr. Valban Bezerra de Faria (engenheiro e socialite), eram de encantar os olhos de qualquer um. O casal dançava valsa como ninguém e eu ficava babando...”.

O professor Cassimiro foi o único, dentre os entrevistados nesta série, que não se alongou quanto aos motivos que levaram a desativação do Hotel. Em sua opinião, faltou apenas uma visão futurista de quem detinha o poder de decisão administrativa e financeira sobre o Hotel. O professor finalizou sua entrevista informando que o Hotel foi, durante alguns anos, a única opção de lazer de Poço Branco e que apenas no início dos anos 70 começaram a surgir outras opções – como o Clube de Jovens (com forte influência da Igreja Católica) e os clubes sociais e desportistas (Sanelândia e Alecrim).

O HOTEL DE POÇO BRANCO

Por Zênia Maria Rodrigues Dantas

A funcionária pública Zênia Maria (50) disse não ter dúvidas da importância do Hotel para o município de Poço Branco. Ela afirmou que “o Hotel era uma das maiores atrações do município nos anos 60 e 70. Era reconhecido em todo território nacional, recebia hóspedes influentes na política e outras áreas e era onde se fazia grandes festas e eventos por aqui. O Hotel era um sonho real e motivo de orgulho para toda população de Poço Branco”.

Segundo Zênia, “o tempo passou, mas jamais esqueci a melhor época do Hotel. Tenho muitas lembranças boas, por que não dizer as melhores da minha vida. Os grandes carnavais, as outras festas, as paqueras... Enfim, tudo de bom de uma época que deixa saudades até hoje”. Zênia disse ao Blog que não tem uma festa ou evento mais importante que o outro: “tudo era muito bom quando acontecia no Hotel”, garante.

Esta poço-branquense, que já ocupou (e ocupa) diversos cargos públicos importantes no município, acredita que o erário público foi o principal responsável pela desativação definitiva do Hotel. “O município passou de um simples povoado à cidade muito rápido, e não conseguiu se desenvolver nesta mesma proporção de velocidade. Acho que faltou qualificação, investimentos, visão futurista e outros fatores aos governantes da época”. Dentre as demais opções de lazer da população de Poço Branco (entre os anos 60 a 80), Zênia destaca o Cinema do Sr. Manoel Cruz, o Hotel, o Clube de Jovens e a antiga quadra de esportes - próxima à barragem.

Para finalizar seu bate-papo com o Blog, a poço-branquense Zênia Maria acrescentou que “Poço Branco foi um município projetado pelo homem e organizado por Deus para brilhar e se destacar das demais cidades da região e, por que não, até do Estado. Tínhamos tudo para isso, mas infelizmente alguns dos governantes não souberam (ou não quiseram) lidar com esse dom natural e acabaram deixando esta terra perder a credibilidade, o valor e o crescimento que já poderia ter alcançado antes. Felizmente ainda temos pessoas compromissadas com esta terra querida, que quebram paradigmas e trabalham arduamente para recuperar esse tempo perdido. Quem sabe, um dia, ainda poderemos sonhar com coisas boas como foi o Sanelãndia Hotel. É o que espero”.