30 de jul de 2011

ÚLTIMAS DO BLOG

OPINIÃO DE BODINHO

Meu amigo Daniel, sangue bom. Eu perdi o maior evento da minha cidade, ou melhor, da região do Mato Grande. Mas estou muito feliz com todos os acontecimentos bons que aconteceram em Poço Branco. Agradeço também por esta revista eletrônica que nos deixa informado diariamente.

Quero dizer que, se eu fosse ex-prefeito de Poço Branco, virava avestruz e enfiava a cabeça num buraco e não olhava para essa nação nunca mais de tanta vergonha... Poço Branco faz aniversário e quem ganha o presente é a população porque faz muitos anos que eu não vejo falar de inauguração em Poço Branco. Falo de inauguração de verdade que não seja apenas uma maquiagem ou pintura de um prédio público.

Meu sobrinho, Guilherme, de oito anos, chegou pra mim e perguntou: tio Bodinho, o que é inauguração aqui? E eu falei pra ele: também não sei... A última inauguração eu tinha a sua idade.

Graças a Deus o prefeito Maurício Menezes inaugurou o nosso hospital, um sonho que eu pensava que não ia acontecer nunca. Esse mega/hiper/super show mostra que, hoje, nossa prefeitura tem condições de promover a alegria de sua população e de fazer outras coisas boas.

Quero dar parabéns também a esse coordenador, Marquinho Menezes, que mesmo com pouca idade tem uma mente de gigante. Anuncia aí macho, para o próximo ano, a Banda Garota Safada. Ela é, no momento, a única com o nível dos Aviões do Forró e também prepara mais uma grande inauguração para Poço Branco que essa terra merece.

No momento vejo que tem duas lideranças políticas fortes em Poço Branco e espero que nenhuma das duas chapas venha com um ex-prefeito como vice. Deixa essa turma formar uma terceira chapa e o povo vai mostrar que eles não ganham nem pra líder comunitário.

Esta é a minha opinião.

Alexandre Bodinho – de Fortaleza/CE

ESCLARECIMENTOS

Caros internautas,

Sou professora licenciada em Pedagogia pela UFRN e especialista em Didática do Ensino com ênfase em Língua Portuguesa e Literatura pela Universidade Potiguar (UNP). Estou na função de docente, ou correlatas, como efetiva há 13 anos no município de João Câmara e há 8 anos no município de Poço Branco, exercendo a função na rede municipal de ensino de ambas as cidades. Além disso, ministrei aulas a turmas de ensino fundamental e médio da rede estadual de ensino de João Câmara por um período de 5 anos.

Em 2002, fui coordenadora dos Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN's) em João Câmara. Entre 2005 e 2007, estava coordenadora pedagógica da Escola Municipal Alzira Matias deste município. Em 2008-2009, estava coordenadora administrativa da Biblioteca Municipal de João Câmara.

No mesmo ano em que fui coordenadora dos PCN's, fui convocada por concurso público para ser efetivada como professora no município de Poço Branco. Por volta de 1 ano e meio  lecionei no ensino infantil e legalizei minha situação logo após ser remanejada para o ensino fundamental, modalidade na qual prestei o certame. Em 2006, fui convidada pela secretária de educação de Poço Branco, Dinalva Maria Souza de Menezes (Dorinha), para exercer a função de coordenadora pedagógica na Escola Municipal Ministro Aluízio Alves e na Escola Municipal Vereador Raimundo Rosa Santiago, na qual eu sou lotada como professora efetiva.

Nestas duas escolas, atuei como professora e coordenadora pedagógica entre os períodos de 2006 e 2008. Em 2009, voltei a ministrar aula na Escola Municipal Vereador Raimundo Rosa Santiago por um curto período até ser convidada, novamente, pela secretária atual Dinalva Maria Souza de Menezes (Dorinha) para fazer parte da equipe da secretaria de educação onde, atualmente, exerço a função de coordenadora pedagógica fazendo atendimento aos professores como articuladora das ações educacionais do campo no turno matutino e no turno vespertino coordeno a Escola Municipal Ministro Aluízio Alves.

Quero ressaltar que, como faço um trabalho secretaria-escola, em alguns momentos, faço intervenções pedagógica e administrativas dentro dos princípios educacionais e na legalidade da lei. Portanto, sempre fiz o meu trabalho com muita seriedade e respeito dentro da ética profissional.

Ednalva Maria Câmara - professora

NOTAS DO BLOG

1. O direito de resposta acima foi concedido a Sra. Ednalva Maria Câmara em função de um comentário feito, neste espaço, por um(a) leitor(a) não identificado. Em sua explanação, o(a) leitor(a) citou fatos envolvendo o nome da citada, o que a levou a enviar o texto acima de forma reprovativa ao que fora descrito em relação a seu comportamento profissional.

2. Esclarecemos que a ocasião não comporta uma retratação ou retificação pública, pois o texto do comentário não foi de autoria do editor ou de algum dos colaboradores deste Blog. O que faremos, assim como é prática em qualquer veiculo de informação, é formular nosso pedido de desculpas públicas a Sra. Ednalva por termos, de forma displicente e despretensiosa, aprovado e postado um “comentário anônimo” nominando a sua pessoa e fatos a ela relacionados. Não cabe, pois, a este espaço, julgar a veracidade dos fatos citados, pois essa é uma questão unicamente de opinião.

3. O Blog de Poço Branco é, hoje, uma instituição solidificada no seio da sociedade do município de Poço Branco e, em breve, atingirá a marca de 100 mil acessos – um patamar para poucos. O espaço do Blog sempre esteve aberto a divulgação de assuntos e fatos relacionados ao município e toda e qualquer informação, divulgação, agradecimento ou denúncia sempre puderam ser enviadas ao e-mail do Blog. Sua postagem sempre foi gratuita, mas os remetentes precisam ser, sempre que possível, devidamente identificados. Quando não, os textos não são colocados no Blog.

4. Apesar de saber que entre as bandeiras da comunicação universal e da Constituição Federal estão a preservação das fontes, o direito de expressão, o anonimato e ainda a execução do contraditório, a política jornalística do Blog de Poço Branco sempre procurou preservar as pessoas e as instituições – transferindo o papel fiscalizador e punidor, como de direito, para o Poder Judiciário. Tanto que são muitas as denúncias, revelações e acusações recebidas por e-mail (a maioria relativa a pessoas públicas locais) e que nunca foram publicadas por não haver fontes, dados e/ou provas confiáveis e não condizer com os ideais do Blog.

5. O maior de todos os objetivos do Blog de Poço Branco é divulgar, de forma positiva, a cidade que lhe dar nome, com destaque para as pessoas, as instituições, os costumes e todas as demais manifestações civis, religiosas e militares do município. Não há interesse em denegrir (ou mesmo supervalorizar) quem quer que seja, mesmo que suas atitudes sejam desabonadoras e estejam em desalinho com as tradições que elevam a ética, a moral, o respeito e o saber como marcas maiores de um povo.

Daniel Targino – editor do Blog

OPINIÃO DE POLIANA

Conflitante pra mim a questão de presenciar algumas atitudes do povo e da nossa sociedade política atual. Antes de tudo eu quero deixar expresso dois sentimentos meus em relação à situação de pobreza que muitas pessoas passam na nossa cidade. O primeiro é a tristeza; o que eu sinto quando imagino uma mãe olhar pra um filho e dizer que não tem nada pra comer no jantar. Eu, e qualquer pessoa normal que tenha coração, sente algo cortante ao pensar nisso. O segundo sentimento é o de indignação comigo mesma, porque ainda não fiz nada pra tentar mudar, ao menos um pouco, essa situação.

Temos que prestar mais atenção nas coisas e honrar o poder e a responsabilidade que nós temos diante das situações que ocorrem debaixo do nosso nariz. Vivemos em um país democrático, regido por leis, onde o povo pode e deve ter consciência disso e lutar por aquilo que acha que é certo. O certo, pra mim, é uma vida que ao menos seja digna pra uma população que sofre e que trabalha pra sobreviver. Só que o certo, pra muitas pessoas, é simplesmente pensar naquilo que é bom pra elas naquele momento.

Esse é o tipo de quem vende o voto, por exemplo. É o tipo de quem está onde ganha alguma coisa naquele momento. E mais ainda, é o tipo de quem acredita nas promessas e fica mendigando-as depois. Essa é a realidade! Próximo ano a sujeira da campanha política brasileira começa de novo; e quer saber de uma coisa? Depois que passar, se continuarmos assim, as coisas vão ficar do mesmo jeito que estão hoje ou até piores. E, só esclarecendo, eu estou falando de um âmbito nacional. Por favor, não interpretem mal.

Olha, eu nem queria entrar nesse tema de novo; aliás, eu nunca mais escrevi nada aqui porque acabo me tornando repetitiva e tenho medo de que as coisas que escrevo sejam vistas de uma forma negativa pra algumas pessoas. Isso aqui é o desabafo de uma garota de 20 anos que não agüenta mais ver as pessoas serem usadas como objetos dos que possuem um pouco mais ou muito mais dinheiro que a grande maioria. A realidade brasileira é algo que muitas pessoas não querem enxergar, assim como a obrigação das pessoas em quem colocamos nossa confiança. É algo que todo mundo vê, mas não quer aceitar ou sei lá o quê.

Enfim, minha reclamação dessa vez é principalmente sobre a festa que aconteceu na cidade. Tudo bem que todo mundo vai me odiar por isso, mas é a realidade. A festa foi de graça e com uma das, ou se não, a maior banda de forró do país. Não sei, nem quero saber, quem pagou tudo por lá, mas se foi dinheiro público eu realmente não concordo. Perdoe-me senhor prefeito, com todo respeito, isso é apelação pra voto! Tem muita gente passando fome e sem ter o que vestir na nossa cidade.

Lembrando que eu não quero dizer que não foi feito nada no seu mandato, de forma alguma. Parabenizo, até, pelo hospital que foi concluído depois de mais de 14 anos; é, realmente, um mérito seu, visto que os outros prefeitos não tiveram competência suficiente e caráter pra isso. Mas, de qualquer forma, como cidadã, não só poço-branquense, mas brasileira que sou, não poderia deixar de demonstrar minha indignação. Eu vejo dessa forma. Se me vêem como errada ou radical demais, perdoem-me; mas, honestamente, meus princípios não me deixam pensar de outra forma.

Poliana Dantas – estudante

9 comentários:

O AMIGO DO POVAO disse...

daniel voce senpre feiz um trablho de divugacao das coisa da prefeitura muito bem e bem feito. naum sei quanto voc ganha por isso e se gamah auguma coiza se vale apenas ou naum. ACho que voce devia ser mais valorizado pelos puderozo de poço branco e saiba que no lado amarelo tem um lugar para voce só lhe esperamdo. é o qui eu iscutei uma peçoa de lá disser , pemse nisso se voce quize mudar sua cidadi que voce tam to gosta. .. até otro dia.

adriano silva disse...

Adriano silva
parabéns,bodinho!!!pois sei que você sempre se preoculpou com a sua cidade,é justo que você comente o que deve ser feito e elogiar pessoas que se preoculpa com a sua cidade.você sempre cobrou melhorias dos governantes e hoje elogia.bonito gesto seu.

NIVALDO SILVA disse...

QUAL A OPCAO QUE TEMUS EM POÇO BRANCO ?? SE ESSE PREFEETO AÍ É UM BRUTO E OS OUTROS QUE SAO LADRAO DE CARTERIMHA .. E TEM OTRA OPCAO ?? QUEIM ?? AXO QUI RIM POR RIM, EU VOU VOTA EM QUEIM ??

Poliana disse...

Só gostaria de expressar de forma sincera os meus parabéns ao Sr. Prefeito pelas inaugurações que ocorreram na nossa cidade. É, realmente, algo novo que não se presenciava há muitos anos. Nossos outros prefeitos não tiveram competência pra cumprir aquilo que era uma OBRIGAÇÃO.
Não quero que me interpretem mal, não estou do lado nem defendo ninguém, mas sou justa quando vejo boas obras na minha comunidade.
E isso não é algo pra se gloriar, porque obras realizadas em favor de uma comunidade nada mais são do que a resposta àqueles em que confiaram seu voto. Defeitos e qualidades do nosso prefeito são coisas que pertencem à ele e a única coisa que devemos nos preocupar é o que ele está fazendo pela qualidade de vida dos poço-branquenses.

Prof. Lindalvo Amaral/ J.Câmara. disse...

Li a exposição da professora Ednalva Câmara e fiquei surpreso com tantas qualidades. Mas, ela não falou se era ou não verdade, o que diceram dela. Procurei saber por um professor da escola Aluizio Alves que me confirmou tudo que disseram da mesma . E aí ? Vai ficar como tá?

edjane disse...

A dona profeçora de joao camara naum disse si o que s falou delá é verdadi ou naum . e agora é verdadi ou naum ?

Laeson disse...

Quero saber se o que foi dito sobre a professora Ednalva, em relação aos proventos por ela recebidos é verdade ou não. Pois, fui Vice-diretor de uma escola em 2009, nas mesmas condições da Ednalva e não tive direito a gratifacação nem a combustível. Quero saber se é verdade. Pois, preciso reaver meus direitos e quem sabe, receber o que não me foi pago.

Flávio Vínícius disse...

Concordo plenamente com o comentário feito por Poliana.
Apesar de não te conhecer, já te admiro pela sua atitude de falar sobre um assunto muito delicado, mas, usando sabiamente as palavras deixando bem claro a sua intenção. Como você mesmo disse: fala como cidadã. Sem usar nenhum tipo de politicagem.
Parabéns pelo comentário.

Laeson disse...

Sou professor da rede municipal e fiquei contente com o que li a respeito de uma citada coordenadora. 1º- Porque vou procurar meus direitos, para receber gratificação de todo o ano de 2009 quando exerci cargo de comissão e não recebi nada por isso. Pois, fui informado que não poderia receber, por está disponibilizado para o município. Mas, a profa. de J. Câmara também está disponibilizada e recebe. Como. Perante a lei somos iguais. Vou atrás do que é meu. 2º- É por ser necessário que as pessoas fiquem sabendo , que o assédio moral praticado pela tal coordenadora na escola M. Aluizio Alves, é verdade. Pois, falo aqui como um de suas vítimas. Tive que tirar licença, por não suportar trabalhar perto da tal pessoa. Depois de mim vieram a se ausentar de suas funções para tratamento de saúde, pelo mesmo motivo, três outros colegas (1 professor e 2 professoras) . Além de outros que não querem se manifestar mas que sofrem o mesmo constrangimento. E em momento, questionada por mim, porque daquela prática tão errônea, ela me respondeu, que eu não deveria ter raiva dela, pois ela não tinha culpa, estava apenas cumprindo ordens. E ainda me disse com todas as letra, de quem. A menos de 2 meses, tive que recusar um convite da secretaria de educação, para não ter que trabalhar perto da tal pessoa. Me prontifico para qualquer esclarecimento. Sobre o que aqui por mim foi dito.