5 de ago de 2011

NOTÍCIAS GERAIS

CAMPEONATO MUNICIPAL DE XADREZ

Junior Caju e Laércio Andrade
A Prefeitura Municipal de Poço Branco, em parceria com a Federação Norteriograndense de Xadrez (FNX), realizaram, no último dia 25 de julho, o I Campeonato Municipal de Xadrez de Poço Branco, evento válido para o ranking da FNX. A competição teve na direção local do professor Laércio Andrade, direção técnica de Maximo Valério e arbitragem de Igor Macedo. A prova foi realizada no Plenário da Câmara de Vereadores da cidade. Segundo o Coordenador de Esportes de Poço Branco, Junior Caju, as expectativas do evento foram superadas com a participação de 42 enxadristas, divididos nos grupos absoluto, juvenil, infantil e mirim. Os premiados foram os seguintes:

Absoluto:
1º - Laércio Andrade / 2º - Emanoel Messias / 3º - Marcos William Andrade

Juvenil Masculino:
1º - Wedson Lima / 2º - Daniel Melo / 3º - Cicero Coelho

Juvenil Feminino:
1º - Elvira Gomes / 2º - Ranieli Quirino

Infantil Masculino:
1º - Antonio Marcos / 2º - Felipe Vieira / 3º - Yuri da Cruz

Infantil Feminino:
1º - Annyzia Fonseca / 2º - Raneli Quirino

Mirim Masculino:
1º - Alexandre Andrade / 2º - Clessiano de Oliveira / 3º - Francisco Valtecio Coelho

Mirim Feminino:
1º - Kyvia Dantas / 2º - Amanda Lima / 3º - Maria Vitória Barbosa

OUTRAS FOTOS

Outras imagens do 48º Aniversário de Emancipação Política de Poço Branco. Confira.

Homenagem a Chico Ventinha / Lili Rodrigues e Ana Cruz / Marta Silva no estande da Educação

Emancipacionistas de Poço Branco (Ivan Cardoso, Raimundo Caxiado e Zé Igapó) / Alecrim FC (campeão de futebol) / Torneio de vôlei de duplas

Inauguração do Hospital Manoel Targino Sobrinho / Ex-vice prefeito Eráquio Alves e a educadora física Doriana Luiza / Prefeito Maurício Menezes e Da. Sebastiana Rocha descerraram a placa inaugural do novo hospital

Palco central recebeu a banda Aviões do Forró / Ydlla e amigas / Coordenadora Educacional Ana Cruz durante o desfile
PARANDO PRA PENSAR...

Ainda em 1830, o presidente americano, Abraham Lincoln, escreveu uma carta ao professor de seu filho. O estadista americano já antecipava o quadro que, de uma forma geral, tem tomado um contexto quase uniforme na educação das novas gerações de brasileiros. Lincoln antevia o atual momento que vivemos por aqui. É claro que esta não é uma regra geral, mas, cada vez mais, pais incentivam a prática do bulling, não aceitam notas baixas, questionam e ameaçam professores e, literalmente, passam a mão na cabeça de seus filhos.

Os frutos desta total falta de limites e de respeito (na relação “pai e filho”) tem transformado jovens e adolescentes, com a possibilidade de um futuro brilhante, em atropeladores, brigões, viciados, espancadores e outras facetas humanas de uma sociedade que não valoriza a vida e se apresenta marcada pela balbúrdia advinda do “é proibido proibir”. Uma sociedade deseducada que não consegue sequer exercer os ensinamentos de Jesus Cristo e que se encontra embebida unicamente na busca do materialismo.

Caro professor,

Meu filho terá de aprender que nem todos os homens são justos, nem todos são verdadeiros, mas, por favor, diga-lhe que: para cada vilão, há um herói; para cada egoísta, há também um líder dedicado; ensine-lhe que, para cada inimigo, haverá também um amigo; que mais vale uma moeda ganha que uma moeda encontrada; ensine-o a perder, mas também a saber gozar da vitória; afaste-o da inveja e dê-lhe a alegria de conhecer o sorriso silencioso; faça-o maravilhar-se com os livros, mas deixe-o também perder-se com os pássaros no céu, as flores do campo, os montes e os vales.

Nas brincadeiras com os amigos, explique-lhe que a derrota honrosa vale mais que a vitória vergonhosa; ensine-o a acreditar em si, mesmo que esteja sozinho contra todos. Ensine-o a ser gentil com os gentis e duro com os duros; ensine-o a nunca entrar no comboio simplesmente porque os outros também entraram. Ensine-o a ouvir todos, mas, na hora da verdade, a decidir sozinho; ensine-o a rir quando estiver triste e explique-lhe que, por vezes, os homens também choram.

Ensine-o a ignorar as multidões que reclamam sangue e a lutar só contra todos, se ele achar que tem razão. Trate-o bem, mas não o mime, pois só o teste do fogo faz o verdadeiro aço. Deixe-o ter a coragem de ser impaciente e a paciência de ser corajoso. Transmita-lhe uma fé sublime no criador e fé em si mesmo, pois, só assim, ele terá fé nos homens.

Caro professor: Eu sei que estou pedindo muito, mas veja o que pode fazer por mim e por ele.

Abraham Lincoln

O 13º SALÁRIO EXISTE?

Na Inglaterra, a maioria dos trabalhadores recebem seus vencimentos semanalmente, mas isso não chega a ser grande coisa se, no final de cada semana, eles não conseguirem honrar sua contas - que são mensais, como as nossas. Se os ingleses vivem melhor que os brasileiros só por este motivo não é possível saber, mas por aqui faz algum tempo que se cogita a possibilidade do governo federal acabar com o instituto do 13º salário. Se isso acontecer não passará de mais um absurdo contra o povo brasileiro, apesar de que, como sabemos, este tipo de noticiário pode não ser mais que um boato com fins eleitoreiros.

Mas se alguém disser que o 13º salário não existe, você acreditaria? Então, veja uma modesta demonstração de como os trabalhadores podem estar sendo enganados há vários anos. Senão, vejamos. Suponhamos que você ganhe R$ 700,00 por mês. Multiplicando-se esse salário por 12 meses, você recebe um total de R$ 8.400,00 por um ano (700 x 12 = 8.400,00).

Contando com o seu 13º salário, você receberá um total de R$ 9.100,00 (8.400,00 + 700,00). Agora veja bem o que acontece quando o trabalhador se predispõe a fazer uma simples conta que aprendeu nos primeiros anos da escola.

Se o trabalhador recebe R$ 700,00 por mês e o mês tem quatro semanas, significa que ele ganha, por semana, R$ 175,00 (700,00 : 4 = 175,00). Se o ano tem 52 semanas e, se multiplicarmos R$ 175,00 (salário semanal) por 52 semanas (num ano) o resultado será R$ 9.100,00 (175,00 x 52 = 9.100.00). Este resultado mostra o mesmo valor do salário anual mais o 13º salário, calculado antes. E onde está, portanto, o seu 13º salário?

A explicação é simples. A resposta é que uma parte do seu salário durante todo o ano “simplesmente some”. Há meses com 30 dias, outros com 31 e também meses com quatro e outros com cinco semanas - ainda assim, apesar de cinco semanas o patrão só lhe paga por quatro semanas de trabalho. O salário é o mesmo, tenha o mês 30 ou 31 dias, quatro ou cinco semanas.

Uma vez ou duas vezes por ano o seu patrão lhe presenteia com um 13º salário, cujo valor (pago de duas ou de uma vez só) já faz parte de seu salário anual e não representa um acréscimo ou um presente, pois o empregador apenas devolve o que foi retirado do seu salário anual. E para piorar, ainda pagamos INSS e IRPF sobre o 13º Salário.

Um comentário:

Laeson disse...

A escolha do nome do hospital, não poderia ser melhor. Pois, é uma forma de reconhecimento por aquele que muitas e muitas vezes, foi o médico, o enfermeiro, o amigo e o companheiro de muitas pessoas, que doentes, necessitavam de um medicamento ou de uma palavra amiga. E ali estava o nosso saudoso e sempre querido amigo, MANOEL CAJU (Manoel Targino Sobrinho). Que bela homenagem . parabéns.