11 de nov de 2010

FESTA DO PADROEIRO 2010

REFLEXÃO

Fico triste com o desenrolar dos comentários que surgiram após a Festa do Padroeiro de Poço Branco. Estes comentários só estão atingindo a imagem da Igreja e pouco a festa propriamente dita. E o que mais me entristece é ver comentários feitos por pessoas que se dizem católicos. O dicionário Aurélio define “Católico”, no sentido figurado, como pessoa de bem, que está de bem com a vida, bem de saúde. Pergunto se as pessoas que fazem todos estes comentários estão de bem com a vida, se entendem realmente o que significa a palavra “Católico” ou o que significa catolicismo?

Com relação a Festa do Padroeiro, vi recentemente um comentário sobre por que em Poço Branco não se pode colocar o nome do Padroeiro na festa, se em outras cidades esta prática existe. E em uma opinião posta neste blog, foi colocado que a Igreja fica promovendo festas onde se tem bebida alcoólica e assim o faz para angariar fundos. Que poderíamos fazer doações sem a necessidade de proliferação deste tipo de bebida. Chega-se até a dizer que esta ou aquela pessoa não vai a este tipo festa que é de cunho profano, mesmo tendo o nome de Festa do Padroeiro.

Bom, o que quero dizer, é que se formos colocar tudo ao pé da letra, colocamos Jesus novamente na cruz e o chamamos de depravado ou pessoa de duas caras. Quando Jesus se dirigiu a Mateus e disse que iria comer em sua casa, não disse para ele que purificasse a sua residência e jogasse fora todas as bebidas que lá tivesse. Mas, juntamente com o anfitrião tomou vinho (bebida muito comum na época). Entrou na casa de um pecador (os cobradores de impostos eram vistos como sugadores dos bens dos mais pobres).

Na Bíblia, há vários versículos que encorajam as pessoas a se manterem longe do álcool. Entre muitos estão: “Levítico 10:9; Números 6:3; Deuteronômio 14:26; 29:6; Juízes 13:4,7,14; I Samuel 1:15; Provérbios 20:1; 31:4,6; Isaías 5:11,22; 24:9; 28:7; 29:9; 56:12; Miquéias 2:11; Lucas 1:15”.

As Escrituras não proíbem um cristão de beber cerveja, vinho ou qualquer outra bebida alcoólica. Aos cristãos se ordena que evitem a embriaguez (Efésios 5:18). A Bíblia condena a embriaguez e seus efeitos (Provérbios 23:29-35). No Novo Testamento, a água não era muito limpa. Sem as modernas conquistas sanitárias, a água era cheia de bactérias, vírus e todos os tipos de impurezas (o que ainda acontece na maioria dos países pobres). Como resultado, freqüentemente, as pessoas bebiam vinho (ou suco de uva), pois era muito mais improvável que estas bebidas estivessem contaminadas. O álcool, em si, não é pecaminoso. Mas é da bebedeira e do vício do álcool que o cristão deve se afastar (Efésios 5:18; I Coríntios 6:12).

A Festa do Padroeiro tem se mostrado sempre uma festa familiar, onde todos se reúnem. Jovens, idosos, amigos de longas datas, próximos ou distantes que se encontram para relembrar algum fato e darem gostosas risadas. Não existe prefeito, juiz ou delegado, mas fiéis que se reúnem para se confraternizar. “Comprarás ali com esse dinheiro tudo o que te aprouver: bois, ovelhas, vinho, bebidas fermentadas, tudo o que desejares e comerás tudo isso em presença do Senhor, teu Deus, alegrando-te com tua família” (Dt14,26).

Uma má interpretação da bíblia pode causar muitos embaraços. Deus nos quer serenos e não alienados, ao passo de em tudo ver um pecado. Para finalizar, o incidente do baile se deu porque um indivíduo, que somente tem olhos para o bem próprio, chegou na primeira reunião da festa prometendo doações e, depois, quebrou-se. Chegou até a mandar parar o som da barraca para não atrapalhar o seu baile. No ano de 2009, o prefeito, presente na reunião, levantou uma questão: “por que não se deixa, nesta data, apenas a igreja com sua barraca, já que durante todo o ano se faz festa e a igreja somente tem esta data para angariar fundos para a sua sobrevivência?”.

Aos que são católicos fica o pedido para que vivam mais a sua fé e compreendam a Palavra de Deus para não ter atitudes infundadas, desconhecedoras da realidade e em nome de uma fé alienante. Lembremos que o pecado de Noé não foi beber vinho, mas sim o excesso que o fez cometer um ato errôneo e sem pudor.

Claudionor Cirilo

2 comentários:

Robson Negão disse...

Parabéns para Cristo nobre amigo Claudionor, como sempre e com muita humildade e sabedoria vc nós da a claridade para em enxergarmos alem de nossas vaidades e egoísmo, parabéns e muito obrigado.
PS. Tenho muito orgulho de ter o privilégio de chamá-lo de AMIGO, q Deus continue te iluminando com sua gloriosa sabedoria.

Anônimo disse...

Você é católico? tá de Brincadeira! o alcool é um droga em pequeno ou grande consumo não deixa de ser droga.Nã devemos temer aqueles que podem matar a carne mais o espirito.A Igreja não é um covil de ladrões... a casa de meu pai é lugar de oração... não abra a boca pra dizer que é católico voce me envergonha.