4 de ago de 2013

COTIDIANO

A VIDA TEM QUE CONTINUAR
 
Águas em Poço Branco Velho
A vida segue após a festa dos 50 anos de Poço Branco. E ela tem que continuar pelos mais variados meios e modos de sobrevivência. Um deles é a atividade pesqueira local, responsável pela sobrevivência e pequenos negócios de diversas famílias poço-branquenses. Para alguns, apenas um hobby; para a maioria, um meio de vida...
 
O pescador tira seu sustento das águas do Rio Ceará Mirim
Porém, a profissão já viveu dias melhores, dias em que a fartura e o mercado externo colaboraram bem mais do que hoje. “Por aqui, a tradição é de comer galinha caipira, carne de boi, de porco... Há quem goste do peixe e do camarão do rio, mas você não vai encontrar isso em bares ou restaurantes daqui com facilidade. Somente na Semana Santa é que as coisas melhoram um pouco mais”, comentou um pescador ouvido pelo Blog.
 
Pirão. caldo e peixe fresco assado na hora - comida na pescaria
Atualmente, não há uma conta fechada sobre quantos pescadores emigraram para outras regiões em busca de sobrevivência ou de melhores oportunidades. E nem de quantos imigraram para Poço Branco pelo mesmo motivo. A quantidade de espécies disponíveis para a pesca no rio também é um número longe de ser unanimidade. Houve um tempo em que a predominância era de traíras, curimatãs, bebeus, piabas, etc. Em outras épocas, surgiram outras culturas, como o camarão de água doce e o tucunaré - ambas chegando ao auge e também a uma inesperada derrocada.
 
Fazenda de Zé Bonifácio: laranjal e pecuária que se perderam com o tempo
Mas, apesar das dificuldades persistentes, a vida continua e os pescadores de Poço Branco jamais desistirão - é o que dizem. Eles estão sempre inovando e se adaptando às alterações do mercado consumidor e da natureza. É por isso que, nos últimos anos, uma atividade tem surgido como forma de desafogar prejuízos e os períodos do defeso: os passeios de barco pelas águas do rio. Os pescadores alegam que durante a sangria da barragem eles se intensificam, mas depois perdem força e caem no esquecimento.
 
Fazenda tem uma das mais belas vistas da barragem e do Rio Ceará Mirim
A esperança de alguns pescadores é que a vocação turística e natural da barragem seja, um dia, melhor explorada. “Não existe apoio e nem divulgação desse turismo. Infelizmente, aqui em Poço Branco, nem os políticos e nem os comerciantes nos ajudam”, desabafa outro pescador. “Mas a vida tem que continuar”, completa se mostrando cabisbaixo.

3 comentários:

NALDO disse...

Parabens Daniel por trazer de volta a historia de Poço Branco e dar valor ao que é do povo dai. To longe mais sempre olho o blogue pra ver as coisa da minha terra Poço Branco.

Anônimo disse...

ESSE CARA EH JOÃO DIAS NA CANOA. E ESSE OUTRO E MURILO IRMAO DE GOGÓ DE OURO .....DUPLA PERFEITA EM ACAMPS...

Francisco disse...

Valeo mesmo ai por mostrar essa s aguas maravilhoza de nosso acude, que beleza que so tem em nossa terra poco branco