13 de jul de 2013

COTIDIANO

DESPORTO LOCAL


O RRFC, Rogério Rodrigues Futebol Clube, agremiação de veteranos local, realizou mais uma partida amistosa no último domingo (7). Desta vez a equipe viajou até a comunidade de Carnaubinha, povoado de Touros/RN, localizado a pouco mais de 100 km de Poço Branco. A partida de minicampo foi disputada diante do ABC, equipe composta por pescadores da comunidade, nas dependências da área de lazer do Valdecir.


O placar final da partida foi 3 a 3. Pelo o RRFC marcaram Aristóteles (2x) e Marcílio Varela. Para o ABC marcaram Joacy, Marquinhos e Fala-Fala. Ao final da partida, os atletas do ABC recepcionaram a delegação poço-branquense a base de muitos crustáceos e cerveja gelada (para quem não estava dirigindo). Neste domingo (14), o RRFC irá a Caiçara do Norte para mais um desafio amistoso, dessa vez pelo futsal.

Quase ao final da partida e das comemorações, um dos atletas do RRFC comentou que, apesar de alguns terem sido adversários políticos na última eleição municipal, o amor pelo esporte evitou que eles se distanciassem, acrescentando que apenas essa paixão é capaz de tal proeza.

INSATISFAÇÃO DAS RUAS


O cartaz que marcou manifestação em João Câmara, na última semana, mostra que parte do eleitorado está abrindo os olhos para determinadas realidades em seus municípios e, principalmente, no seu Estado e País. Esse tipo de manifesto só perde seu valor essencial e prático quando é empunhado por pessoas que, claramente, desejam apenas criticar para poderem voltar a fazer parte do que hoje condenam veementemente... Não estando assim enquadradas, estas são frases muito oportunas e esclarecedoras.

SÉRIE 50 ANOS DE POÇO BRANCO

Dando continuidade a série comemorativa “50 anos de Emancipação Política de Poço Branco”, o Blog apresenta um resumo da história e das principais contribuições pessoais para o desenvolvimento de Poço Branco do Sr. Valban Bezerra de Farias (Dr. Valban). Natural de Serra Negra do Norte/RN, nascido em 1924 e falecido em 2006, o engenheiro civil, formado pela UFRN, não é considerado um legítimo poço-branquense para muitos. Sem dúvidas, as suas contribuições se deram, predominantemente, durante a construção da barragem - época em que Poço Branco ainda era distrito de Taipu.

Mesmo tendo sido prefeito eleito de Poço Branco por quatro anos, o engenheiro-chefe da construtora Nóbrega & Machado teve suas principais contribuições muito mais ligadas ao seu cargo profissional do que ao eletivo, considerando a responsabilidade de comandar uma obra tão grande e importante. Além de comandar o processo de indenização dos antigos moradores de Poço Branco Velho para a nova cidade, Dr. Valban construiu as primeiras casas (como a Vila dos Motoristas), o Sanelândia Hotel e também contribuiu decisivamente para a instalação do primeiro cemitério público da cidade.

Pelo menos, em Poço Branco, Dr. Valban nunca foi visto como um político propriamente dito. Tinha em si muito mais ares sociais do que de uma efetiva proximidade com as massas populares da época. Não fazia política. Priorizava o contato normalmente ligado ao seu trabalho, destoando algumas vezes durante a realização dos tradicionais e concorridos bailes no Sanelândia Hotel. Estas eram festas que reuniam tanto a nata da sociedade poço-branquense, quanto a dos grandes figurões da construção da barragem, além de hóspedes do hotel - especialmente convidados com a finalidade de divulgar turisticamente o novo município.

Em um determinado instante da história de Poço Branco, o professor José Cassimiro Felipe (54) descreve os bailes do antigo hotel em dois momentos. Um segundo, voltado para os verdadeiros cidadãos locais e, um primeiro, assim descrito: “Os bailes organizadas pela então Primeira Dama do município, Dona Djanira, e pelo então prefeito, Dr. Valban (engenheiro e socialite), eram de encantar os olhos de qualquer um. Eram eventos da alta sociedade da época e havia uma mistura de mágica e elegância, nada até então visto por aqui: era coisa de cinema... E o ponto alto dos bailes era a valsa que o casal dançava no salão principal do hotel. Eu ficava só babando...”.

Nenhum comentário: