15 de mar de 2011

GERAIS

PARABÉNS DO BLOG

Aniversário de Ari
A noite do último sábado (12/03) foi de comemoração para o poçobranquense radicado, Arimatéia Rocha. Ao completar 44 anos de idade, Arimatéia se diz feliz e sempre a procura de alcançar novos objetivos em sua vida. Em um animado churrasco, realizado na residência de Dona Sebastiana Rocha, Arimatéia e sua esposa (Fátima Rocha) relembraram canções ao som do violão do Técnico de Enfermagem, Lailson Cosme. Na festa estiveram presentes Luciano Eletricista, Liliane Bezerra, Junior Caju, além da anfitriã. A comemoração também foi um momento de comemoração para o desportista Junior Caju que afirmou ter ficado bastante satisfeito com a repercussão positiva do Carnaval/2011 de Poço Branco - de quem esteve a frente como organizador.


DÚVIDA CRUEL

Durante uma Audiência Pública, realizada na Assembléia Legislativa do RN, na manhã desta segunda-feira (14/03), ficou garantido aos funcionários da ONG Meios o pagamento dos três meses de atraso salarial e parte do 13º salário de 2010. Na audiência, foi comunicado que um administrador provisório deverá dirigir o órgão e garantirá a quitação do débito do Governo do Estado com a entidade - superior a R$ 2,9 milhões. Com um futuro incerto, o Meios não vem dando continuidade a projetos como o Casa Brasil e a parcerias com instituições, como o abrigo de idosos Juvino Barreto, em Natal. Além dos salários atrasados, a maior parte dos 1.843 funcionários do Meios ainda convive com incertezas, como a impossibilidade do pagamento de todos os direitos trabalhistas - em caso do cancelamento definitivo dos convênios entre a instituição e o Governo do Estado.

Funcionários do Meios compareceram a Audiência Pública
O futuro do Meios dependerá do parecer de uma comissão que analisará o que pode ser feito e se ainda é possível reestruturar o órgão. Dentre os mais de 500 funcionários do Meios, presentes ao encontro, dois poçobranquenses se mantinham pessimistas quanto ao futuro da entidade. Preferindo o anonimato, ambos acreditam que os mais de 30 anos de serviços prestados ao estado do RN pouco significarão para a decisão sobre o futuro da Ong. “Nenhum de nós tem culpa pelos rombos que dizem existir no Meios que só foram descobertos devido a mudança de governo. Nós trabalhamos e não recebemos. Muitos não estão conseguindo pagar suas contas e nem cumprir outros compromissos. Isso é o que não pode acontecer”, destaca um de nossos conterrâneos.

Nenhum comentário: